Menu
Pesquisa
Português
  • English
  • 简体中文
Visite-nosInscreva-se
  • English
  • 简体中文
  • Página inicial
  • OPEN.ed
  • “Poesia é aquilo que vale a pena ser traduzido”: a escrita em vários idiomas na Avenues

“Poesia é aquilo que vale a pena ser traduzido”: a escrita em vários idiomas na Avenues

Por Brady Smith e Narcy Carranza, professores da Upper Division na Avenues New York

O que significa traduzir um poema? Qual é a relação entre traduzir e ser um cidadão do mundo?

Nas aulas de HIP (High Intensity Practice) Thinking do 9th e 10th Grade, os estudantes da Avenues New York exploraram essas questões ao ler e traduzir poemas do espanhol e do chinês para o inglês. A unidade é parte de uma colaboração entre o programa intensivo de estudo de idiomas da Upper Division e o programa HIP Thinking. O objetivo da unidade é, em parte, ajudar a integrar completamente o estudo de idiomas à experiência das séries mais avançadas, em que a exposição dos estudantes a idiomas estrangeiros é limitada a aulas de chinês e espanhol. No entanto, a tradução literária também é um campo fértil para o ensino de partes fundamentais do currículo da Avenues. Como professores de HIP Thinking, a tradução nos interessa devido à forma como ela demanda empatia e criatividade em atividades nas quais os estudantes fazem uma mediação entre o escritor implícito e o leitor implícito e equilibram a fidelidade à intenção do poeta com a necessidade de escrever em inglês fluente e coloquial. Os professores se concentraram no desenvolvimento dos estudantes para que se tornem fluentes em um segundo idioma e estejam preparados de maneira excepcional para resolver problemas em escala global. Como veremos, a tradução também envolve alguns ensinamentos importantes.

Img

Para começar a unidade, os docentes trabalharam em conjunto com professores de idiomas e bibliotecários da Avenues e selecionaram uma grande variedade de poetas e poemas para os alunos estudarem durante as sessões de escrita de HIP. Os estudantes de espanhol puderam escolher entre diversos tipos de texto, desde livros infantis, no caso dos alunos do Espanhol 1, até textos mais complexos de Pablo Neruda, Jorge Luis Borges, Ida Vitale e Silvina Ocampo. Os alunos particularmente ambiciosos puderam optar pela épica obra castelhana El Poema del Mio Cid. Os estudantes do chinês tiveram a oportunidade de escolher entre textos dos principais poetas chineses do século 20: Gu Cheng, Wang Guozhen, Xu Zhimo e Yu Guangzhong.

Em sala de aula, os alunos usaram nosso processo de solução de problemas de HIP Thinking (orientação, ideação, execução e reflexão) para estruturar o trabalho e servir de guia no desenvolvimento das traduções dos textos selecionados. Uma parte especialmente importante da experiência foi compartilhar as traduções e receber um retorno. Nessa etapa, os estudantes geralmente leem o trabalho em voz alta tanto no idioma original quanto em inglês. Assim como acontece em todas as aulas de HIP, a partir da análise, os estudantes precisaram reconstruir o raciocínio que embasou o trabalho, tendo como foco a lógica envolvida na tradução de expressões idiomáticas, palavras ou frases complexas. Uma das instruções geralmente utilizada nas aulas é: “Escolha uma sentença e explique o que foi mantido e o que foi removido”.

Img

Ao longo do curso, intercalamos o desenvolvimento das traduções com a leitura de 19 Ways of Looking at Wang Wei, de Eliot Weinberger, um breve estudo de 19 versões diferentes do mesmo poema do famoso escritor chinês do século 8, Wang Wei. Em parte, o pequeno livro de Weinberger é um estudo polêmico sobre o que os tradutores acertaram ou erraram na interpretação da obra desse escritor chinês traduzido tantas vezes. Nesse sentido, ele é uma ótima fonte para incentivar os estudantes a pensar cuidadosamente sobre como alterações sutis na escolha das palavras afetam o significado de um poema. Qual é a diferença entre “habitat dos cervos” e “recinto dos cervos” para que haja duas possíveis versões do título? Qual é a importância de um tradutor ter descrito o musgo no poema de Wang Wei como “escuro” e outro como “verde”? Por que alguns tradutores optaram pelo foco narrativo na terceira pessoa e outros não? No entanto, o livro de Weinberger também é um manual acessível e interessante sobre a arte da tradução de maneira mais geral, sendo de grande importância para os alunos, independentemente do idioma de estudo. “Poesia é aquilo que vale a pena ser traduzido”, afirma ele no início. O restante do livro pode ser interpretado como um tipo de meditação sobre essa afirmação inicial. Weinberger questiona: quais são as formas literárias que organizam a poesia em um idioma original? Como um tradutor decide qual termo em inglês expressa melhor o significado? Será que o objetivo da tradução é compreender as sutilezas envolvidas em uma obra escrita em chinês ou espanhol e transformá-las em expressões idiomáticas no idioma do tradutor? Ou os tradutores devem se ater ao máximo à forma do texto original, mesmo que o resultado final seja de difícil compreensão?

À medida que os estudantes praticam as habilidades de tradução, eles também leem e refletem sobre a atividade, criando teorias sobre o processo de traduzir e desenvolvendo uma compreensão aprofundada de si próprios como leitores e escritores. Em primeiro lugar, o resultado foi o desenvolvimento de um compêndio incrível de poesia traduzida por estudantes, culminando em um projeto que incluirá um poema na versão original em espanhol ou chinês, a tradução em inglês e um breve ensaio introdutório ou anotações do tradutor que contextualizem o trabalho.

Essa colaboração entre os cursos de HIP e de idiomas também foi esclarecedora para os professores de ambos os programas, já que refletimos constantemente sobre o que significa ensinar nossas respectivas disciplinas na Avenues. Como mencionado acima, traduzir bem significa pensar de maneira empática e criativa ao fazer a mediação entre o leitor e o escritor (muitas vezes usando o idioma de novas formas) e, ao mesmo tempo, permanecer fiel à essência do poema original. No entanto, como já comentamos, a tradução é importante para sabermos como alcançar alguns dos outros objetivos fundamentais da nossa escola. Por exemplo, ser fluente em um idioma estrangeiro envolve não apenas a facilidade na conversação, mas uma compreensão aprofundada dos ganhos e das perdas de uma palavra ou frase conforme o falante se desloca de um idioma para o outro. Os problemas em escala global podem ser interpretados de diversas maneiras de acordo com a perspectiva de cada um, e as particularidades de idiomas diferentes têm um papel fundamental na mediação de experiências relacionadas a questões de interesse mundial. Acima de tudo, somos atraídos para a tradução literária devido à forma como ela move as fronteiras entre as disciplinas, permite a adequação do inglês de acordo com o contexto do nosso currículo e desafia os estudantes a aproveitarem ao máximo as próprias habilidades linguísticas.

O que você faz quando se depara com uma situação em que as regras estabelecidas não se aplicam? Como você reage quando não há palavras para exprimir algo? Essas são questões fundamentais para qualquer tradutor, mas também são essenciais para a forma como ensinamos nossos alunos a pensar na Avenues: The World School. No fim das contas, a tradução não é apenas um meio de melhorar as habilidades linguísticas ou aprimorar a competência relacionada a uma leitura atenta. Ela é também um exercício sobre os tipos de desafio que definirão o futuro dos nossos estudantes.

Img

SAIBA MAIS

Encontre seu futuro na Avenues: faça parte de uma equipe que está redefinindo a educação ao redor do mundo.

Explore as mais recentes descobertas sobre educação global nos nossos câmpus em três continentes.

Veja nosso diretório de contatos, incluindo o escritório central da Avenues e nossos câmpus globais.

Voltar ao topo

Escritório central

Saiba mais